LIPOASPIRAÇÃO

A lipoaspiração consiste na aspiração de gordura localizada através de cânulas conectadas a seringas ou ligadas a um aparelho de sucção. Elas são introduzidas no corpo por pequenos cortes na pele, que atingem a camada de gordura, e fazem a aspiração de determinada quantidade de gordura.

Com a lipoaspiração podemos modelar áreas do corpo como a barriga, culotes, dorso, ancas, cintura, coxas, área entre as coxas, braços e submento. A cirurgia pode ser feita em várias partes do corpo ao mesmo tempo, respeitando limites descritos conforme resolução do Conselho Federal de

Medicina (no 1.711, 10 de dezembro de 2003), que no seu artigo nono determina: “Que os volumes aspirados não devem ultrapassar 7% do peso corporal quando se usar a técnica infiltrativa; ou 5% quando se usar a técnica não infiltrativa. Da mesma forma, não deve ultrapassar 40% da área corporal, seja qual for a técnica usada.” Parte da gordura aspirada pode ser colocada em algumas áreas do corpo onde ela está em falta, modelando aquela região (lipoenxertia ou enxerto de gordura). A lipoaspiração não deve ser utilizada para emagrecimento, somente para tratamento de gorduras localizadas, que não foram eliminadas após regime dietético e atividade física.

Esta técnica pode ser associada concomitantemente a outras cirurgias plásticas como, por exemplo a colocação de próteses de mama, cirurgias das pálpebras, nariz, entre outras, sempre respeitando os limites clínicos do paciente.

Outro aspecto a ser observado, é o de que a lipoaspiração não deve ser o único tratamento em áreas do corpo onde já houver flacidez de pele. Ao se retirar o suporte que a gordura oferece, a pele ficará ainda mais flácida e caída (como em mulheres que ganharam muito peso durante a gestação e não conseguem perder tudo).

Sempre converse com seu médico antes de se decidir; para que ele possa lhe mostrar os potenciais benefícios e limitações desta técnica operatória, de acordo com o seu caso, pois vários aspectos individuais irão influenciar o resultado. Um exemplo: em pessoas acima dos 40 anos é frequente que o grau de flacidez da pele se acentue, fazendo com que a lipoaspiração não demonstre mais os mesmos resultados.

Uma dúvida frequente é a diferença entre os diversos termos existentes como lipoaspiração, lipoescultura, lipo seca, lipo tumescente, lipo ultrassônica, vibro lipoaspiração, minilipo, lipo light.

Podemos dizer que o princípio básico é o mesmo para todas, ou seja, a aspiração de gordura localizada através de cânulas. As diferenças dizem respeito à quantidade de gordura retirada, tipo de anestesia utilizada, quantidade de soro que é infiltrado na gordura antes de aspirá-la, tipo de aparelho utilizado para a sucção.

Pré-operatório

  • Não tomar nos 15 dias que antecedem a cirurgia: AAS (Melhoral, Buferin, Aspirina), anti-inflamatórios, fitoterápicos (Kava kava, Ginkgo biloba). Essas medicações alteram o tempo de coagulação do sangue e interferem com alguns anestésicos.
  • Deve-se interromper toda e qualquer medicação para emagrecimento que eventualmente esteja tomando, no mínimo 20 dias antes da cirurgia. Pacientes que utilizam contraceptivos orais podem ser solicitadas a interromper o seu uso por um mês antes do procedimento cirúrgico, assim como as pacientes que utilizam reposição de hormônios femininos.
  • Pacientes hipertensos e diabéticos não devem interromper seu tratamento. Avaliação do Pneumologista e Endocrinologista também será solicitada quando se fizer necessário.
  • As fumantes devem interromper o hábito um mês antes da cirurgia. O tabagismo prejudica a cicatrização e predispõe complicações pósoperatórias como necrose, má-cicatrização e infecção.
  • No dia marcado você não poderá ingerir qualquer tipo de alimento, inclusive líquidos, por 8(oito) horas antes da cirurgia.
  • Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito fartas nas 48 horas que antecedem a cirurgia
  • Deverão ser realizados exames pré-operatórios como sangue, urina, radiografias de tórax, ecografia de parede abdominal, risco cirúrgico cardiológico de acordo com o seu caso.
  • Antes da data marcada você deverá providenciar a cinta, ou macacão modelador, bem como as placas modeladoras. Converse com o seu médico sobre o modelo mais apropriado para você.
  • Serão feitas fotografias para comparação posterior e estudo.
  • Por fim, programar suas atividades sociais, de trabalho, domésticas ou escolares, com antecipação, para não se tornar indispensável a terceiros devido ao tempo de afastamento que ocorrerá no pós-operatório. O paciente deve comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer no pré-operatório até a véspera da cirurgia.

No dia da cirurgia

  • Retire brincos, anéis, correntes e outros objetos metálicos, levando somente o que for necessário.
  • Antes de ir para a clínica realize sua higiene pessoal com bastante rigor.
  • Não faça qualquer depilação na véspera ou no dia da cirurgia, e não utilize maquiagens e esmalte de unha para facilitar a monitorização pelo anestesista.
  • Não se esqueça de levar a cinta modeladora e objetos para higiene pessoal.
  • Comparecer à clínica pelo menos 1 hora antes do horário previsto para a cirurgia.

Anestesia

Será individualizada, e decidida pela equipe de anestesiologistas. O procedimento é realizado, comumente, sob anestesia peridural com anestesista. Podem-se realizar outros tipos de anestesias quando houver cirurgias associadas. Durante a intervenção cirúrgica, o paciente é monitorado pelo anestesista, procedimento que julgamos de vital importância na condução de nossas cirurgias.

Internação

Para anestesia peridural entre 12 e 24 horas.

Pós-operatório

  • Utilize a medicação prescrita na receita anexa.
  • É proibido FUMAR, ou estar próximo a fumantes.
  • Repouso domiciliar relativo. Sempre que necessitar, ande pela casa.
  • Sempre que se levantar, permanecer sentada por 1 minuto antes de andar.
  • Massagem em panturrilhas 4 vezes por dia nos primeiros 7 dias.
  • Fisioterapia respiratória: 10 inspirações profundas, 4 vezes ao dia.
  • Não se expor ao sol por 3 meses.
  • Ingerir líquidos. Pelo menos 3 litros por dia: água fresca, água de coco, sucos, Gatorade®, etc. Evitar refrigerantes por 30 dias.
  • Dieta livre, de fácil digestão, pobre em gorduras, e rica em proteínas: clara de ovos, carnes brancas, e gelatina.
  • Banho normal com água mais fria. Utilizar banco dentro do boxe.
  • Fazer Curativos dos drenos com álcool 70%, gaze e micropore. Não se preocupe com o volume drenado. Verifique o aspecto para informar ao médico no dia do retorno. Se houver muito volume utilizar fralda geriátrica.
  • Passar álcool a 70% sobre as fitas Micropore após o banho.
  • Utilizar o modelador cirúrgico 24 horas por dia, por 30 dias, e depois somente durante o dia por mais 30 dias.
  • Evitar dobras no modelador – usar a placa modeladora conforme orientação.
  • Se for necessário retirar o modelador, permanecer deitada e sem fazer esforços.
  • Nunca fazer compressa quente, morna ou gelada nas áreas operadas.
  • Contatar seu médico em caso de dúvidas ou qualquer anormalidade.

Os pontos serão retirados entre 1 e 2 semanas. O início das drenagens linfáticas será a partir do terceiro dia de pós-operatório, mas o tempo correto dependerá de uma autorização prévia do seu cirurgião.

Complicações Possíveis

Todas as pessoas submetidas a um procedimento cirúrgico estão expostas a um risco de complicações. Este risco está relacionado a uma série de fatores como: ocorrência de doenças crônicas, idade, hábitos de vida, extensão da cirurgia, associação de cirurgias, tratamento cirúrgico de órgãos vitais, entre outros. Portanto todo risco é relativo, e está relacionado a cada indivíduo. As complicações que podem ocorrer quando se é submetido a uma lipoaspiração são:

  • Embolia gordurosa. Ocorre quando partículas de gordura entram na circulação sanguínea, obstruindo vasos sanguíneos, causando comprometimento pulmonar ou cerebral, por exemplo.
  • Trombose venosa profunda e embolia pulmonar. É quando coágulos de sangue obstruem os vasos sanguíneos, provocando comprometimento de tecidos e órgãos (pulmão, por exemplo).
  • Seromas. São o acúmulo de linfa no tecido subcutâneo descolado na lipoaspiração.
  • Hematomas. São o acúmulo de sangue no tecido subcutâneo descolado na lipoaspiração.
  • Manchas na pele.
  • Assimetrias, depressões e abaulamentos. Não é considerada propriamente uma complicação, mas algumas vezes exigirá um novo procedimento de lipoaspiração, ou lipoenxertia para sua correção (refinamento).

Refinamentos: toda cirurgia plástica traz em si a oportunidade de refinamentos, pois o cirurgião previdente nunca retira (ou coloca) nada em excesso, já que é preferível fazer um refinamento a ter que fazer um enxerto. Na lipo a (possibilidade de um refinamento é freqüente, devido ao fato de ser a cirurgia realizada com o(a) paciente deitado(a) e, no momento em que o paciente se põe de pé, a região lipoaspirada pode apresentar mudanças.

É extremamente importante entrar em contato com seu cirurgião (e/ou sua equipe) para o relato de qualquer sintoma, pois ele é a única pessoa que poderá lhe tirar dúvidas e prestar as informações adequadas.